İstambul é uma daquelas cidades de inúmeras possibilidades, além do circuito turístico tradicional, é possível visitá-la várias vezes e sempre terá algo novo para apreciar, além das atrações sazonais. Durante o ramadã, que é celebrado no nono mês do calendário islâmico*, o ritmo da cidade muda e ganha novas nuances e, mesmo que você tenha outra crença e não esteja praticando o jejum, pode desfrutar desse momento tão especial.

Para quem não sabe, o ramadã é o período de 30 dias em que os muçulmanos praticam o ritual do jejum, entre o nascer e o pôr do sol. Nesse intervalo, que nesse ano dura em torno de 17 horas, qualquer tipo de alimento e bebida é proibido, além de cigarros, atividades sexuais e pensamentos pecaminosos. É um ritual de purificação, do corpo e da mente, e de renovação da fé. Sendo um dos pilares do islamismo, é o momento de intensificar a prática da religião, aproximar-se dos valores sagrados como a caridade e exercitar o autocontrole e a doutrina.

 Cumpridas as horas do jejum, o mesmo é quebrado com o iftar, a grande refeição do dia precedida pela oração. Mais do que uma refeição, é um momento de comunhão entre as famílias, de alegria e de gratidão, pela força de ter cumprido mais um dia. Não é fácil, principalmente durante o verão, passar o dia inteiro sem ingerir líquido nenhum. São momentos de festa compartilhados entre amigos, vizinhos e familiares.

Mesmo não praticando o jejum, é possível aproveitar o iftar junto com os muçulmanos. Praticamente todos os restaurantes de İstambul tem um menu especial nessa época, verdadeiros banquetes, incluindo iguarias típicas como as tâmaras e o güllaç, uma sobremesa leve feita a base de romã e água de rosas.

Em İstambul, o melhor local para estar durante o iftar, é nas imediações da Mesquita Azul, no coração de Sultanahmet. As famílias começam a ocupar a praça conforme o sol se põe, com os seus alimentos e aguardam até o chamado para a oração, para rezar, agradecer e quebrar o jejum. É uma verdadeira festa com um astral emocionante, a celebração de um sacrifício e da conquista do avanço espiritual, a cada dia.

Ramadã em İstambul
Foto: Caner Cungül, em Flickriver

Eu tive a oportunidade de estar algumas vezes em Sultanahmet e garanto que é uma energia de arrepiar. Porém, nunca me senti a vontade para fotografar, por mais receptivos que eles sejam e festivos, é importante ter em mente que é um momento religioso e deve ser respeitado como tal. 

Para quem estiver em İstambul até o dia 06 de Julho, eu considero uma super fugidinha.

*Como o calendário islâmico é lunar, o Ramadã não é celebrado todos os anos na mesma data, podendo passar por todos os meses e estações do ano, conforme a progressão dos anos, porém sua duração é entre 29 e 30 dias. O mês inicia-se com a aparição da lua no final do mês de sha’ban (oitavo mês no calendário lunar muçulmano).

Fonte: Wikipedia

Karina Ferraz

Karina Ferraz

Nasci no Rio de Janeiro, quis ser aeromoça, mas escolhi a arquitetura, paixão que me fez querer ver o mundo. Mundo esse que me levou até a Turquia, que resolvi chamar de casa e onde vivo há 3 anos. A arquitetura entrou de férias, surgiu a agente de viagens, que vive de organizar viagens para os outros e principalmente, para si mesma. Afinal, morar no centro do mundo faz tudo parecer mais perto.
Karina Ferraz

Últimos posts por Karina Ferraz (exibir todos)

Share This:

O iftar em İstambul

Comentários

comentários

Classificado como: