Tarde do dia 27 de maio de 2016 e outro barco nos leva novamente a navegar pelo rio Cuiabá. O objetivo de agora é diferente do que tivemos da manhã: queremos ver o pôr-do-sol.

Saímos do píer em um horário que já é permitido ver os raios do sol, próximo do horizonte, refletindo nas águas escuras do rio.

por do sol 1

Em algumas áreas onde a luz incide de forma indireta, as águas se transformam em um grande espelho, refletindo a beleza verde de suas margens.

por do sol 2

Fazemos uma curva e entramos num corixo, um pequeno rio formado na época de chuvas, e que serve como “berçário” das espécies aquáticas.

por do sol 3

É aqui, nesse pequeno braço de rio que assistimos a mais um espetáculo do astro rei.

por do sol 4

Todas as vezes que vejo uma aparição grandiosa do sol reflito que as antigas civilizações, como os egípcios, maias e tantos povos indígenas do nosso Brasil, tinham sua razão em louvá-lo como Deus. Para mim ele também é mais do que uma grande estrela, do que o centro de nosso sistema, em torno da qual gravitamos.

por do sol 5

É como se o sol representasse meu reservatório de energia particular, uma fonte na qual bebo para me revigorar, me encher de energia, alegria, inspiração e beleza. É com ele que me recarrego.

por do sol 6

E é o sol que marca a certeza também de uma coisa tão simples, mas que na correria do dia a dia esquecemos: um dia acaba e depois de horas, começa outro. Algo que para alguns pode parecer tão banal, mas que nos faz sofrer menos quando nos atentamos a esse ensinamento: o tempo que importa é o agora. Aproveite! Mas se alguma coisa não der certo, não esquente: amanhã você terá uma nova chance…

por do sol 7

E assim como esse dia, e esse momento mágico também chega ao fim…

Enquanto o barco retorna e se aproxima de nosso ponto de partida, vou olhando para trás, para aproveitar ao máximo de seus últimos raios de luz, me encantando sempre com cada matiz de cores que ficam pintadas no céu e na água. Para mim é sempre um espetáculo!

por do sol 8

Daniela Nogueira

Daniela Nogueira

Sou educadora da rede pública, mas é nas viagens que me realizo. Esse bichinho sempre esteve comigo, mas precisou que um ex namorado o alimentasse e foi com ele que aprendi a “conhecer o mundo”. Como todo pé na bunda te empurra pra frente, foi nessa situação que comecei a viajar sozinha, e nunca mais parei! Hoje já pisei nos cinco continentes e fiz roteiros que antigamente eram impensáveis. Os planos para o futuro? Dominar o mundo!
Daniela Nogueira

Últimos posts por Daniela Nogueira (exibir todos)

Share This:

Pra onde tenha sol, é pra lá que eu vou…

Comentários

comentários

Classificado como: