Um breve roteiro para aproveitar a cidade gastando pouco

São Paulo é gigante. Nem nós que aqui moramos conseguimos dizer “conheço tudo da cidade!”, pois sempre existe algo que falta, né?

E o que fazer quando você só tem 48 horas para desbravar essa megalópole? Esse desafio me foi lançado ao receber na cidade uma prima que não conhecia nada daqui. E por isso fiz um roteiro que contemplou os principais atrativos que fazem a cidade ser a São Paulo que é. Vamos lá?!

Sábado: Walk tour pelo Centro + Museu da Imagem e do som
walk-tour-sp
Nosso roteiro

O que seria de São Paulo sem os prédios do Centro que contam a sua história? Pensando nisso, fizemos um walk tour histórico/cultural (exceção histórica feita à Galeria do Rock! rs) que passou pelos seguintes pontos:

Theatro Municipal de São Paulo com visita guiada

theatro-municipal-sp

Para começar nosso roteiro descemos na Estação Anhangabaú do Metrô (linha vermelha) e caminhamos poucos metros até o Theatro.

O Theatro Municipal é um ícone da elite do café, que retrata o passado paulistano. A visita guiada já apareceu num post escrito pelas viajettes Débora e Luciana  (se não leu, clique aqui ) e só posso referendar que vale mesmo a pena. É muito interessante poder olhos com outros olhos um espaço já conhecido. Também é uma bela oportunidade para quem nunca esteve no Theatro antes. E o melhor, é grátis!

Galeria do Rock

galeria-do-rock-sp

A Galeria do Rock não faz parte da história antiga da cidade, mas faz parte de sua história “moderna”. É um prédio com comércio voltado principalmente ao rock e reúne várias tribos.  A arquitetura do edifício também é em si bem interessante e rende várias fotinhos legais!

Ah, quem possa pensar que o clima na galeria é “pesado” por ser voltado ao rock, pode ir de boa, pois é um programa “familiar”.

Centro Cultural Correios
centro-cultural-correios-sp
Fonte: https://pt.wikivoyage.org

Mais um dos prédios que compõe a história da cidade. O prédio foi construído no começo do século XX para ser a Sede dos Correios de São Paulo e possui uma bela arquitetura. Em seu interior, desde 2013, funciona o Centro Cultural dos Correios, que promove atividades culturais gratuitas.

Atualmente está em cartaz a exposição “J Carlos em Revista”, que traz obras do cronista visual José Carlos de Brito e Cunha, o artista que décadas atrás, num trabalho conjunto com Walt Disney, deu a ele um desenho de um papagaio que, segundo especulações, deu origem ao personagem Zé Carioca.

Mosteiro de São Bento

mosteiro-são-bento-sp

O Mosteiro de São Bento, uma das principais igrejas de São Paulo, já esteve aqui no nosso blog em outro post que também dava dicas de programas para fazer na cidade (se não leu, clica aqui).

A ideia era entrar e ver a igreja por dentro, mas infelizmente o horário de visitação já havia se encerrado e tivemos que nos contentar com a vista da bela fachada. Se você deseja visitar a Igreja e assistir a uma de suas belas missas com canto gregoriano, é só entrar no site e se informar sobre os horários.

No caminho até o Mosteiro passamos por outros importantes prédios, como o Edifício Altino Arantes. Conhecido como Edifício do Banespa, ele foi durante décadas o prédio mais alto da cidade. Do alto do seu mirante há uma vista muito legal da cidade e a visitação gratuita é feita somente durante a semana.

Centro Cultural Banco do Brasil

centro-cultural-banco-do-brasil-sp

Na minha opinião é um dos prédios mais bonitos do Centro de São Paulo, e hoje um dos melhores espaços culturais da cidade. Sou fã declarada!

No dia de nossa visita estava acontecendo a mostra “Los Carpinteros: objeto vital” que trouxe obras de um coletivo de arte cubano. Essa exposição se encerrou ontem, dia 12. Porém, nenhuma visita ao CCBB é “perdida”, pois além de ótimas exposições que sempre acontecem por lá, existe o café, o cinema e o teatro para completar a programação.

Pateo do Colégio

pateo-do-colegio-sp

É onde tudo da cidade começou. Como alguns dizem, o embrião de São Paulo foi criado aqui, pelo Padre José de Anchieta. No espaço existe um charmosíssimo café com um pátio ajardinado (que faz você pensar que não está no Centro da cidade), o Museu de Anchieta e a Igreja, onde está exposto o fêmur (eca!) do antigo jesuíta. No local existe um programa chamado “Vem pro Pateo”, que no terceiro domingo do mês promove atividades culturais gratuitas.

Ao redor do Pateo do Colégio existem também outros tantos prédios históricos, como a primeira sede do Tribunal de Justiça de São Paulo, que tem um programa de visitas guiadas durante a semana.

Catedral Metropolitana da Sé

catedral-da-se-sp

A maior catedral neogótica do país, a catedral metropolitana da cidade, e a praça onde está o nosso marco zero, não poderiam ficar de fora do nosso roteiro.

A Catedral é belíssima por dentro e possui uma agenda de visitação gratuita à sua cripta (que não estava disponível e por isso não fizemos). No dia de nossa visita estava acontecendo uma missa com um importante padre (desconhecido para mim) e a igreja estava tão, tão lotada, que nem deu para fotografar seus belos vitrais e arquitetura.

Acho lamentável que a Praça da Sé, que tem tanto potencial de beleza esteja tão deteriorada e descuidada. Acho realmente uma lástima para toda cidade tamanho descuido. E foi aqui, na Praça da Sé, bem ao lado da estação Sé do Metrô que encerramos nosso walk tour pelo Centro Histórico de São Paulo.

Museu da Imagem e do Som – MIS

frida-kahlo-mis-sp

Saindo do roteiro do Centro, e para encerrar o sábado, um museu para quebrar a ideia de que cultura é algo estático, chato e sem graça!

O MIS já apareceu no nosso blog num post sobre os museus de São Paulo (clique aqui se não leu) e é um espaço muito, muito legal! Atualmente está em exposição a mostra “Frida Kahlo – suas fotos”, que fica em cartaz até 20 de novembro. A exposição é muito boa para quem quer conhecer um pouco mais da artista e custa apenas R$ 6.

Como o Museu é da Imagem e do Som, eles têm também programação de música. No dia que fomos estava acontecendo um evento em parceria com a Samsung , o Samsung Conecta, e tinha um show tributo ao Freddie Mercury feito pela Orquestra Brasileira de Música Jamaicana. Quanto pagamos pelo show? Nada! Foi grátis!

Consulte aqui a programação local, pois sempre tem coisa boa acontecendo por lá, com direito até a deliciosos food trucks.

É possível chegar no MIS através da Estação Fradique Coutinho, linha amarela do Metrô. A caminhada não é puxada porque é tudo plano e é bem tranquilo. Você pode aproveitar e já fazer uma “emenda” da night ali na Rua dos Pinheiros, com vários bares e restaurantes descolados! 🙂

Domingo: Ibirapuera e Avenida Paulista
Parque Ibirapuera + Mostra “The art of the brick”

parque-ibirapuera-sp

O mais importante parque da Cidade não poderia ficar de fora!

O Ibirapuera é um parque que reúne esportes, natureza, contemplação e cultura. Em 2015 foi considerado pelo jornal The Guardian, como o melhor parque urbano do mundo. É um espaço multi uso e já apareceu também como dica de passeio aqui no Viajettes (veja aqui).

No dia de nossa visita, além da tradicional caminhada contemplativa pelo Parque, fizemos a visita à Exposição “The art of the brick”, conhecida também como a “exposição do Lego”. Se você ainda não foi, corre que dá tempo, pois a exposição fica até dia 30 de outubro. Essa foi considerada pela CNN como uma das 10 melhores exposições do mundo e é realmente imperdível!

Mas, se quando ler este post a exposição já tiver terminado, não se aflija, pois cultura no Ibirapuera é o que não falta: dá para fazer uma visita à parte interna do Obelisco, ir ao Museu Afro Brasil, Museu de Arte Moderna, Museu de Arte Contemporânea, Planetário e também visitar a Bienal de Arte, que acontece até 11 de dezembro.

O Ibirapuera não tem acesso tão fácil a partir do metrô, mas consultando o site da SPTrans dá para saber direitinho como chegar lá a partir do seu endereço de origem.

Avenida Paulista

amo-sp

A Avenida mais paulista, o centro financeiro da cidade (e do país), e também um super espaço de cultura, não poderia ficar de fora.

Aos domingos a Avenida é fechada para os pedestres (oremos para continuar sendo!), mas justo no domingo que fui “turistar”, ela estava “aberta” (creio que por ser o domingo da eleição).

Ali temos N espaços de cultura e lazer, mas nesse dia apenas andamos admirando e observando as diversas tribos. É muito interessante observar como diferentes grupos se reúnem ali para poder expressar sua cultura. Em poucas quadras escutamos mais de 6 manifestações musicais diferentes, vimos arte, venda de artesanatos, feira gastronômica, gente dos mais diversos estilos. O gostoso é caminhar despreocupadamente…

A arte da observação é prática obrigatória ali, seja para as pessoas e suas manifestações, seja para arquitetura das belas torres de vidro espelhado ou do parque urbano Trianon.

Sugiro desembarcar na estação Brigadeiro do metrô – linha verde, para poder caminhar pela Avenida em toda sua extensão. Nós terminamos nossa visitação num dos espaços que gosto muito: a Livraria Cultura do Conjunto Nacional, que é fantástica!!

Se você quiser mais informações sobre o que fazer na Avenida Paulista, clica aqui que temos outras informações! 😉

Daniela Nogueira

Daniela Nogueira

Sou educadora da rede pública, mas é nas viagens que me realizo. Esse bichinho sempre esteve comigo, mas precisou que um ex namorado o alimentasse e foi com ele que aprendi a “conhecer o mundo”. Como todo pé na bunda te empurra pra frente, foi nessa situação que comecei a viajar sozinha, e nunca mais parei! Hoje já pisei nos cinco continentes e fiz roteiros que antigamente eram impensáveis. Os planos para o futuro? Dominar o mundo!
Daniela Nogueira

Últimos posts por Daniela Nogueira (exibir todos)

Share This:

48 horas em São Paulo

Comentários

comentários

Classificado como: