Aquele momento da viagem que você pensa: “-Puxa vida, eu trabalho tanto e poderia me dar um presente”! Aí você chuta o balde e decide jantar na cobertura de um hotel cinco estrelas de Bangkok no último dia da sua viagem.

Eu não queria perder esta vista!
🙂

Ásia sempre foi um sonho que achava que não iria realizar. Meu objetivo na Tailândia era conhecer a cultura local, entrar em contato com o budismo e conhecer as praias do Sul do País. Feito tudo isso, me permiti terminar a viagem em grande estilo. Momento ostentação, não me julguem!  😎

Bangkok e o Rio Chao Phraya

Fiquei inspirada no filme “Se beber não case 2” e queria ter acesso àquela vista espetacular da cidade e agradecer por ter realizado meu sonho. Escolhemos o Hotel Banyan Tree que, no sexagésimo primeiro andar, abriga o Moon Bar e o Restaurante Vertigo. O Banyan Tree não é o mesmo hotel do filme, mas a vista é de tirar o folêgo tanto quanto.

Moon bar
Vertigo restaurante
Bangkok do sexagésimo primeiro andar
Não é para ficar olhando e contemplando?

O bar abre às 18h e chegamos pontualmente para ver o pôr do sol. O céu não estava dos mais bonitos e algumas nuvens atrapalhavam. Mas nem precisa dizer que se deparar com a altura de onde estava e ver a cidade daquela perspectiva foi uma memória inesquecível. Bankgog é uma cidade incrível e que te proporciona muitas possibilidades e cenários.

Parece um lego

A dica é chegar com o bar abrindo, pois rapidamente enche e há poucos lugares para sentar. Ficamos tão eufóricas com a vista que resolvemos pedir uma mesa no Restaurante Vertigo. Já que é para chutar o balde, vamos fazer com competência, né?!  😎 E nada como ter uma amiga que pensa como você viajando junto.

Mesa de jantar posta

Caiu a noite e a vista ficou ainda mais linda com todas as luzes acesas e os prédios iluminados. A arquitetura da cidade em uma vista de 360 graus. Serviço excelente e uma massa deliciosa. Tudo valeu a pena.

Tiramisu

Viajar pelo País, no geral, foi barato. Mas… óbvio que estar no Vertigo e no Moon bar foi a parte cara da viagem. Contudo, nada impossível e nem tão diferente de um bom restaurante de São paulo.

Jantar no topo de um hotel cinco estrelas nem de longe representa o que foi a minha viagem para a Tailândia. Quem sabe um dia compartilho esta experiência por aqui. Mas como disse anteriormente, fechamos a viagem em grande estilo!

Fim de viagem <3
Luciana Almeida

Luciana Almeida

Sou uma carioca nômade. Adoro sentir o frio na barriga de conhecer um lugar novo.Assistente social de formação e viajante compulsiva nas horas vagas, meu objetivo é colecionar histórias e boas memórias de lugares, pessoas e culturas. Quero me jogar nos destinos e sonho com uma volta ao mundo. Viajar pode ser sozinha ou acompanhada, e o lugar pode ser qualquer lugar no globo. Afinal, o que importa é viajar cada vez mais.
Luciana Almeida

Share This:

No topo de Bangkok

Comentários

comentários

Classificado como: