copenhague-1

Copenhague é uma daqueles cidades gostosas de explorar sem um roteiro definido. É uma cidade relativamente pequena, plana, linda e com vários dos principais pontos turísticos espalhados no perímetro central da cidade. Flanando pelo centro, você certamente passará por vários desses pontos.

Eu estive em Copenhague durante o verão, que é a melhor época para curtir a cidade dessa forma, caminhando. Para viagens no inverno, a cidade tem vários museus para incluir no roteiro.

Num post anterior contei a minha experiência pedalando pela cidade e visitando a área de Orestad. Já leu? Clique aqui.

Nyhavn

A cara de Copenhague, essas construções coloridas estão em todas as publicações que você já viu ou verá sobre a cidade. Traduzindo seria o novo porto, uma área que foi restaurada e é repleta de restaurantes, bares e sorveterias, além do ponto de partida para os barcos que fazem o tour pelos canais. É o lugar para andar sem pressa e apreciar o jeito dinamarquês de ser, comprar um sorvete ou uma cerveja e sentar em um dos bancos, ou mesmo na calçada e curtir o que a cidade tem de melhor, o seu astral.

nyhavn

Cachorro quente dinamarquês

Ok, não é uma “atração turística” mas é uma das melhores coisas de Copenhague. Sério. Para me defender, eu AMO cachorro quente e vivo num país onde essa iguaria não existe, o que já seria suficiente para eu me apaixonar por um lugar que vende. Mas o cachorro quente de lá é dos melhores do mundo, e eu não sou a única que afirma isso não. Por toda a cidade existem Pølsevogn, o carrinho de cachorro quente. Pare quantas vezes você puder! Que tal um hot dog crawl? O preço médio é de 40 krones, aproximadamente 6 dólares, com refrigerante.

hotdog

hotdog-1

Strøget

A rua de pedestres mais longa do mundo corta a cidade e é um ótimo lugar para conhecer as peças de design dinamarquês. São várias lojas, das mais caras e luxuosas as mais baratas, além de restaurantes, lanchonetes e cafeterias. É também um excelente local para apreciar a arquitetura, muito bem conservada, dos seus prédios. Começa na Copenhagen City Hall, a praça da prefeitura e termina próximo do Nyhavn.

stroget

Lagkagehuset

Outra atração turística para apreciadores de comida (a.k.a gordinhos). A confeitaria mais tradicional de Copenhague tem, além de pães, doces e tortas, o melhor cheiro do mundo. Os nomes são impronunciáveis, mas é impossível resistir!

lagkagehuset

Smørrebrød

Comida típica local, é basicamente um sanduíche aberto (smørrebrød = pão com manteiga) com o recheio a sua escolha. Os mais tradicionais são rosbife, peixes e frutos do mar, alguns com picles, cebola. Eu fui ao Kanal Cafeen experimentar e adorei.

Fonte: Kanal Cafeen
Fonte: Kanal Cafeen

Tivoli park

Uma das principais atrações de Copenhague é uma viagem no tempo, cariocas entenderão. O parque de diversões, um dos mais antigos do mundo, mantém o estilo original e tem atrações para todas as idades. Mesmo para quem não curte montanha russa e brinquedos do tipo, tem local para shows, vários restaurantes, barraquinhas de comida. Foi muito legal ver como a população realmente usa e curte o espaço, com crianças, fazendo piquenique, pegando um sol no gramado. O seu estilo vintage foi o que mais curti na visita, além da pipoca deliciosa que eles vendem.

tivoli-park-1

tivoli-park-2

tivoli-park-3

tivoli-park-4

tivoli-park-5

A cidade livre de Christiniana

Dentro da cidade de Copenhague existe uma zona livre, com suas próprias regras e códigos de conduta, uma área onde o comércio é proibido e o escambo ainda é praticado. Para ter permissão de moradia, é preciso ter nascido no bairro ou casar com algum morador. Simplesmente chegar e instalar-se não é possível. Foi no início dos anos 70, quando os primeiros moradores chegaram, hoje não mais. A sociedade alternativa surgiu quando um grupo de pessoas, encontrou instalações militares em desuso e resolveram ocupar o espaço, na então periferia de Copenhague, fugindo dos exorbitantes aluguéis da cidade. A novidade se espalhou e foram chegando moradores aos milhares, que criaram um novo modelo de sociedade, onde os moradores decidem sobre todos os serviços básicos  baseado em um consenso.

christiniana-1

christiniana-2

christiniana-3

Hoje Christiania possui várias galerias de arte, culinária orgânica, espaços musicais e de venda de artesanato. É um dos pontos principais de Copenhague e todos os visitantes são bem vindos, desde que respeitem as regras de não correr ou fotografar nas áreas não permitidas, normalmente onde existe comércio de maconha e haxixe, que apesar de proibidas na Dinamarca, são vendidas legalmente no local.

 

Igreja de Nosso Salvador

Em Christianshavn fica um dos ícones de Copenhague, a igreja com a torre em espiral e a maior obra de Christian V. A principal atração da igreja, além do seu interior belíssimo é a subida a torre que proporciona uma bela vista da cidade. İnfelizmente não pude subir pois no dia que resolvi visitar estava fechada, fica na lista de coisas a fazer quando eu voltar.

igreja-de-nosso-salvador

E continua…

Karina Ferraz

Karina Ferraz

Nasci no Rio de Janeiro, quis ser aeromoça, mas escolhi a arquitetura, paixão que me fez querer ver o mundo. Mundo esse que me levou até a Turquia, que resolvi chamar de casa e onde vivo há 3 anos. A arquitetura entrou de férias, surgiu a agente de viagens, que vive de organizar viagens para os outros e principalmente, para si mesma. Afinal, morar no centro do mundo faz tudo parecer mais perto.
Karina Ferraz

Últimos posts por Karina Ferraz (exibir todos)

Share This:

Guia Viajettes para Copenhague

Comentários

comentários

Classificado como: