Sinto-me privilegiada por morar tão pertinho de São Paulo e poder aproveitar intensamente os diversos programas culturais que a cidade oferece. Não tem cidade como esta, definitivamente. Sou carioca e sempre tive como meta voltar para as minhas raízes, mas depois de treze anos por aqui sou sincera ao dizer que não conseguiria ficar longe de Sampa.

Eu adoro aproveitar o dia e frequentar os espaços públicos nos quais posso observar coisas novas e ver a cidade de várias formas.

Este post é uma “listinha” de lugares para ver São Paulo de diversas maneiras e se apaixonar ainda mais. <3

– Subir o Copan e o terraço do Museu de Arte Contemporânea:

A cidade em 360° e um horizonte a se perder entre prédios. Isso que encontramos ao subir estes dois prédios.

No Copan avistamos o centro da cidade e é incrível a quantidade de edifícios nesta vista panorâmica. Eu perdi o fôlego e fiquei em êxtase ao ver lá de cima o grafite que mais gosto. E nele está escrito: A cidade é nossa! Tão emblemático para os dias atuais…

A curva inconfundível do Copan
Eu fico impressionada com tantos prédios!

 

A cidade é nossa! Grafite que mais amo!

A vista do terraço do Museu de Arte Contemporânea é tão linda quanto e com a vantagem de ver o parque Ibirapuera lá de cima. Porque não só de cimento São Paulo é feita, tem verde também!

O Parque Ibirapuera
São Paulo <3

Estas duas visitas são gratuitas.

– Avenida Paulista fechada aos domingos:

Ultimamente este tem sido um dos meus programas favoritos. Pelo menos uma vez por mês eu bato cartão lá. Sem dúvida é uma das coisas mais legais que aconteceram na cidade nos últimos tempos. A Paulista é um polo cultural e símbolo da cidade, nada mais justo que deixa-la totalmente disponível para os cidadãos em um domingo. Encontramos tudo: música de todos os estilos, pessoas praticando atividade física, cachorros de todas as raças <3, crianças, skates, bicicletas e um monte de “FORA TEMER” pelos muros… De quebra dá para visitar os diversos espaços que lá encontramos: Casa das Rosas, Japan House, MASP, Itaú Cultural, Espaço cultural da FIESP e até shoppings (deste último não sou nem um pouco fã).

Uma avenida para chamar de sua!
Música!
Junta todo mundo para foto depois do show!

– Jardim Botânico:

Meu parque preferido! Só preciso dele e um dia de céu azul para ficar feliz em um domingo. Silencioso, bem cuidado e lindo. Eu, preguiçosa confessa, sento ali e vejo o dia passar de boa. Dá para fazer um piquenique e aproveitar ainda mais o dia tirando mil fotos daquele verde.

Adoro!
Jardim Botânico

– Museus:

Tem tantos e são tão bons. Em alguns já fui inúmeras vezes e sempre que recebo amigos de fora faço questão de levá-los.

Um deles é o Memorial da Resistência. Lugar que todo brasileiro deveria conhecer, em minha opinião. Já escrevi um post sobre ele e acho fundamental que este período triste da nossa história seja lembrado para que ele não se repita.

Museu da Resistência: aqui era a sede da polícia da ditadura.

Além do memorial, fiquei encantada com o Museu da Imigração. Tive a oportunidade de conhecê-lo faz pouco tempo. Adorei como a história da imigração é contada na casa que serviu de hospedagem dos imigrantes que aqui chegavam. Além disso, há os objetos da época que nos faz viajar no tempo.

Museu da Imigração
Museu da Imigração

Uma pena o Museu da Língua Portuguesa ainda estar fechado depois de ter tido grande parte destruída em um incêndio. Que ele logo volte porque para mim é o melhor de todos!

Na minha lista ainda fazem parte o Museu do Futebol, Museu da Casa Brasileira, Museu da Imagem e do Som – MIS, este último sempre tem umas exposições muitoooo legais.

Museu do Futebol: 7×1 inesquecível!

– Sala São Paulo:

Sala que abriga a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo e que tem uma sala de concertos lindíssima e uma das mais importantes do País. O lugar é cheio de histórias e sua construção está ligada à história do ciclo de ouro do café. A sala está ao lado do Memorial da Resistência e dá para fazer os dois! 😉 Eu a achei deslumbrante e só perde para o Teatro Municipal, até porque este último é covardia competir.

Sala São Paulo e a sala de concertos
Bela
Sala São Paulo

– Beco do Batman:

Lugar que já fui trocentas vezes e irei voltar mais uma quantidade sem fim. Afinal, tem sempre grafite novo por lá! Também já escrevi post sobre o beco no blog. Eu sou apaixonada por grafites e adoro passear por lá. Por perto sempre tem música e alguma atividade cultural porque a Vila Madalena não para. <3

Beco do Batman
Eu gosto de cores!
Beco do Batman

– Pátio do Colégio e Solar da Marquesa:

No Pátio do colégio a cidade foi fundada e dali em diante ela só cresceu… Mas aquele pedacinho do centro conserva uma São Paulo antiga, uma arquitetura que me faz esquecer o caos da cidade grande. O Solar da Marquesa de Santos, como o nome diz, já foi casa da famosa marquesa. Atualmente abriga exposições. Está ao lado do Pátio do Colégio na Rua Roberto Simonsen e o caminho é formado por casarões e construções de época. Um pequeno pedaço que você jura que não está em São Paulo.

Pátio do Colégio
São Paulo antiga
Solar da Marquesa
Solar da Marquesa: ainda conserva parte da construção original.

São Paulo é muito mais do que esta minha modesta lista. Aqui há possibilidades infinitas de diversão e lazer para todos os gostos e bolsos. Então nada melhor que se jogar e fazer a sua listinha também. 😉

E já dizia a música dos Inocentes: “Sem São Paulo o meu nome é solidão”…

 

 

 

 

 

Luciana Almeida

Luciana Almeida

Sou uma carioca nômade. Adoro sentir o frio na barriga de conhecer um lugar novo.Assistente social de formação e viajante compulsiva nas horas vagas, meu objetivo é colecionar histórias e boas memórias de lugares, pessoas e culturas. Quero me jogar nos destinos e sonho com uma volta ao mundo. Viajar pode ser sozinha ou acompanhada, e o lugar pode ser qualquer lugar no globo. Afinal, o que importa é viajar cada vez mais.
Luciana Almeida

Share This:

Em São Paulo não falta rolê bom
Classificado como: